Dúvidas? +55 11 3661-2785 - WhatsApp: 9 9914 3426|contato@corpbusiness.com.br

O mercado de RH no primeiro semestre e o que podemos esperar para o segundo semestre de 2018

//O mercado de RH no primeiro semestre e o que podemos esperar para o segundo semestre de 2018

O mercado de RH no primeiro semestre e o que podemos esperar para o segundo semestre de 2018

Tempo de Leitura: 7 minutos

Notícias do fronte – O mercado de RH no primeiro semestre e o que podemos esperar para o segundo semestre de 2018

Ufa! Chegamos ao final do segundo trimestre que fecha o primeiro semestre do ano de 2018 com saldo positivo para os profissionais de RH. Ao contrário do que vinha acontecendo nos três últimos anos, o mercado para posições de RH aqueceu de uma maneira muito intensa nesse período gerando novas oportunidades e opções para quem trabalha na área ou deseja trabalhar.

Como sempre, o intuito desse tipo de texto é compartilhar a minha visão de mercado, dando a você leitor, uma percepção real de quem vive o dia a dia do mercado de recrutamento e seleção especializado em RH.

VISÃO GERAL – Como já dito acima, o mercado nesse primeiro semestre foi muito positivo para os candidatos de RH. Tivemos toda a sorte de novas posições abertas, sendo que a maioria não eram substituições, mas sim um aumento de quadro, impulsionadas pelo crescimento e amadurecimento geral das operações. Por mais que alguns indicadores econômicos mostrem um crescimento tímido, a realidade foi bem promissora para o RH – imaginem quando a economia brasileira estabilizar e crescer? – tivemos movimentos interessantes em praticamente todos os setores, inclusive nas indústrias mais pesadas como a automotiva, química e de automação. Os “setores de ouro”, Life & Science e IT continuaram crescendo, seguidos por Consumo e Serviços – se faz necessário dizer que alguns setores específicos de Life & Science não tiveram um bom momento esse ano, mas nada que afete o desempenho total do setor.

Os perfis mais buscados no semestre foram:

Analista de Remuneração Sr. / Especialista de Remuneração – Muito mais buscado no primeiro trimestre do que no segundo. Aliás, se teve uma área de amadureceu e se consolidou como uma ponte real entre o RH e o negócio nos últimos 5 anos foi a área de remuneração.

Talent Acquisition / Recrutamento e Seleção – Mais buscada no segundo semestre do que no primeiro. Isso reflete a tendência do mercado em aumento de quadro geral das suas operações, não só de mercados tradicionais, mas também de novos. As start ups chegaram com tudo, impulsionadas por operações robustas bancadas por poderosos fundos de investimento. Aqui o perfil mais buscado foi o profissional com experiência mista em consultoria de R&S e empresas, tendo recrutado tanto em alto volume, quanto posições estratégicas e que tenha proficiência avançada em inglês.

Analista de Folha de Pagamento Sr. – Também uma posição mais buscada no segundo do que no primeiro trimestre deste ano. Com o crescimento das operações em conjunto com realidade do eSocial, as áreas de Folha de Pagamento e Administração de Pessoal, foram muito requisitadas pelas empresas. O perfil mais buscado nessa área foi o orientado ao negócio, mas com sólido conhecimento e visão técnica dessa intrincada área. Aqui, a grande vantagem competitiva dos candidatos foi o inglês avançado e experiência em projetos.

Especialista / Coordenador de DHO (T&D também) – Outra posição mais buscada no segundo semestre do que no primeiro, o expert em DHO foi um profissional muito desejado pelo mercado. Em um momento de novas culturas, fusões, expansões, as empresas desejaram um desenvolvimento organizado e sustentável dos seus processos de gestão, e ninguém mais indicado do que o expert em DHO. Friso o conceito de “expert”, pois, grande parte das posições disponíveis nessa área desejaram um perfil especialista de fato na área, é não um generalista. Assim como nas outras áreas, um dos grandes diferenciais competitivos foi a proficiência avançada em inglês

PROGNÓSTICO – Infelizmente, não prevejo para o segundo semestre a mesma toada do primeiro. Acredito que teremos menos oportunidades profissionais para período. O mercado de RH já tem uma sazonalidade natural bem definida nos meses de julho, agosto e setembro, onde temos uma queda nas ofertas de trabalho. Neste segundo semestre, essa “estiagem” de posições tende a se agravar até novembro/dezembro em virtude das eleições e do cenário incerto que ela traz. Em paralelo, ainda temos a Copa do Mundo que ao contrário do que foi erroneamente previsto, paralisou e diminuiu a velocidade dos processos seletivos iniciados entre o final de maio e junho. Além da Copa do Mundo, tivemos, por causa dela ou não, um grande número de pessoas chave em processos seletivos que entraram de férias, contribuindo para um panorama geral mais moroso que o normal.

Por mais que o cenário pareça desanimador, o mercado segue o movimento teve em ano de Copa do Mundo e eleições. Talvez a percepção negativa sobre os dias vindouros seja por conta da sensação de que “estávamos saindo da crise agora”, mas nada mais longe da verdade. Ao meu ver, ainda estamos em uma grave crise político-financeira, apenas freamos o seu crescimento e começamos, de maneira tímida, a sair do buraco.

Portanto, aos profissionais da área de RH e postulantes a tal, é importante ter uma visão real do mercado para que possam se preparar da melhor maneira para os desafios do mercado. Em setembro eu volto com mais notícias do fronte!

Eduardo Saigh

Eduardo Saigh
Senior Consultant at Hays | Recruiting experts in Human Resources

2018-07-06T10:09:57+00:00

Próximos eventos

  1. 1º Ed. Gestão de Contratos

    22 de novembro - 09:30 à 18:00
  2. Gestão da Comunicação Interna e Endomarketing

    29 de novembro - 09:00 à 18:00
  3. 11ª Ed. Unicorp: Universidades Corporativas

    4 de dezembro - 09:00 à 18:00